Toyota suspende horas extras e poderá interromper produção por uma semana no Japão

Posted in Toyota with tags , on 30 de janeiro de 2016 by vistoconsular

Explosão em fábrica de aço em Aichi atrasou fornecimento de um ferro especial

toyota japaoA fabricante de automóveis Toyota decidiu suspender as horas extras na próxima semana em todas as linhas de produção do Japão e cancelar o trabalho programado para sábado (6) em quatro fábricas na província de Aichi, informou o jornal Chunichi.

A empresa está analisando ainda a possibilidade de parar com todas as linhas de produção durante uma semana, a partir do dia 8 de fevereiro, segundo a emissora TBS.

A explosão que ocorreu em uma fábrica de aço em Tokai (Aichi) no dia 8 de janeiro é o principal motivo para as decisões. Um forno utilizado para derreter ferro teria explodido repentinamente e provocado ferimentos em quatro funcionários que estavam próximos.

O incidente provocou um atraso no abastecimento de um ferro especial que é utilizado na produção de peças dos veículos. A empresa Aichi Steel, responsável pela fábrica em que ocorreu a explosão, decidiu parar parte da produção temporariamente e anunciou que só irá se recuperar totalmente a partir de março.

Para a Toyota, os prejuízos na produção também poderão ser grandes. A empresa fabrica 13 mil automóveis por dia, em todas as linhas instaladas no Japão. O atraso na produção poderá afetar as metas da companhia, de acordo com a emissora TBS.
Fonte: Alternativa

Toyota recebe 100 mil encomendas do novo Prius no primeiro mês de lançamento

Posted in produção de veículos, Toyota with tags on 20 de janeiro de 2016 by vistoconsular

toyota priusA Toyota informou nesta terça-feira (19) que recebeu mais de 100 mil encomendas da quarta geração do híbrido Prius, lançado no dia 9 de dezembro.

Segundo a agência Jiji Press, as encomendas do primeiro mês de lançamento representam 8 vezes a meta mensal da empresa, que é de 12 mil unidades.

Como o ritmo das encomendas ultrapassou a capacidade de produção, os prazos de entrega podem chegar a seis meses para as encomendas realizadas a partir de agora, informou a empresa.

Quando lançado, em 2009, o modelo da geração anterior atraiu cerca de 180 mil compradores no primeiro mês de vendas.
Fonte: IPC Digital

Governo do Japão mantém avaliação econômica positiva em dezembro

Posted in Banco do Japão, economia do Japão, governo japonês with tags on 22 de dezembro de 2015 by vistoconsular

"A economia está em uma tendência de recuperação gradual", cita relatório

bancodojapaoO governo do Japão deixou inalterada sua avaliação econômica em dezembro após dados revisados mostrarem que a economia evitou a recessão no último trimestre devido ao aumento dos investimentos.

O governo também manteve a avaliação de que os gastos do consumidor seguem estáveis e que os lucros corporativos estão melhorando devido ao fortalecimento da demanda doméstica.

"A economia está em uma tendência de recuperação gradual, mas há alguns bolsões de fraqueza", disse o Escritório do Gabinete em seu relatório econômico mensal nesta segunda-feira.

O governo manteve a avaliação pessimista sobre as exportações, dizendo que os embarques são fracos devido à desaceleração econômica da China e a preocupações com os mercados emergentes.

A produção industrial enfraqueceu recentemente, inalterada ante o mês passado, segundo o governo.
Fonte: Alternativa com Reuters

Índice de desemprego no Japão cai para 3,1%, o nível mais baixo em 20 anos

Posted in Emprego no Japao, trabalho no japao with tags on 27 de novembro de 2015 by vistoconsular

Há 124 vagas disponíveis para cada 100 pessoas que procuram emprego

emprego no japaoO índice de desemprego no Japão atingiu os patamares mais baixos dos últimos 20 anos. Em outubro, a taxa ficou em 3,1% e apresentou queda de 0,3 ponto com relação ao mês anterior, informou a emissora NHK nesta sexta-feira.

Não é de hoje que o desemprego vem caindo. A quantidade de pessoas sem emprego está em queda pelo 65º mês consecutivo, enquanto que o número de novos trabalhadores bate um recorde novo a cada mês, ao menos desde dezembro do último ano.

Em números, isto significa que há 64,3 milhões de pessoas com emprego efetivo no país. Em comparação a novembro do ano passado, o aumento foi de 420 mil pessoas.

Trabalhadores de meio período (arubaito) e pessoas contratadas por empreiteiras, que não são efetivas, tiveram aumento de 170 mil e somam atualmente quase 20 milhões de empregados.

Os desempregados somam um pouco mais de dois milhões de pessoas no país. Com relação ao mesmo período do último ano, 250 mil pessoas deixaram de fazer parte deste índice.

Vagas sobrando
O Ministério dos Negócios Internos e Comunicações garantiu que o mérito das taxas baixas é devido à oferta de emprego atual ser grande. “Há muitas vagas de emprego e pouca mão de obra para suprir as necessidades do mercado, o que acreditamos estar diretamente relacionado ao baixo índice de desemprego”, comentou um representante.

No mês de outubro, foi estimado que há 124 vagas de emprego disponíveis para cada 100 pessoas que procuram por um trabalho no Japão. A disponibilidade é a mais alta desde janeiro de 2002.

Segundo informações do Ministério do Trabalho, o índice ficou em 1,82 em Tóquio (182 vagas para 100 pessoas), 1,60 em Fukui e 1,58 em Gifu. Os índices mais baixos foram de 0,87 em Kagoshima,  0,89 em Okinawa e 0,91 em Saitama.
Fonte: Alternativa

Psicóloga iniciará o 3º Ciclo de Palestras gratuitas para famílias brasileiras no Japão no final de novembro; veja informações

Posted in comunidade brasileira no Japão, Palestras with tags on 12 de novembro de 2015 by vistoconsular

palestra psicologaNos dias 22, 28 de novembro e 5 de dezembro as famílias que moram no Japão poderão participar do evento: “O desafio de educar entre 2 culturas: 3º Ciclo de Palestras”.

A psicóloga Carla Barros, que atende desde 2011 a comunidade brasileira que reside no Japão, está de volta ao país para a realização de mais um ciclo de atendimentos e orientação.

Desde 2011 a psicóloga já ajudou mais de 600 famílias no país por meio de suas palestras ou atendimentos, presencialmente ou online. Morou no Japão por alguns anos e retornou ao Brasil, onde também coordena os atendimentos psicológicos do Projeto Sakura, responsável por apoiar as famílias que retornam do Japão para o Brasil.

Agora, com apoio da empresária Alini Hyga e Projeto Sakura ela estará em Kanagawa, Tochigi e Gunma para o 3º Ciclo de Palestras que serão gratuitas.

Todos os ciclos realizados pela especialista focaram na educação de filhos dentro da realidade das famílias brasileiras no Japão, mas cada um abordou um tema específico. O primeiro falou de educação no geral, dentro da realidade japonesa. O segundo sobre o futuro dos filhos e agora o terceiro vai dar um foco maior para a qualidade de vida familiar.

Durante as palestras profissionais estarão cuidando e brincando dos filhos no local para os pais ficarem à vontade no evento.palestra japao

Veja informações dos locais das palestras:

KANAGAWA- KEN, YOKOHAMA-SHI
22/11 (dom.), às 14 horas.
Local: Tsurumi Kokusai Koryu Lounge

SAITAMA, KAMISATO
27/11, às 20 horas.
Local: Igreja Apostólica Restaurando Nações de Kamisato

TOCHIGI-KEN, MOKA-SHI
28/11 (sab.), às 18 horas.
Local: Teatro Municipal de Moka

GUNMA-KEN, OIZUMI-MACHI
5/12 (sab.), às 18 horas.
Local: Sanshin Hall Oizumi

É preciso reserva antecipada no telefone: 0276-55-1149.
Fonte: IPC Digital

Aumento no salário mínimo no Japão entra em vigor, mas ainda está abaixo de outros países desenvolvidos

Posted in salário mínimo no Japão with tags on 20 de outubro de 2015 by vistoconsular

aumento salario minimo japaoUm aumento do salário mínimo por hora trabalhada entrou em vigor no Japão no último dia 18 de outubro, mas continua sendo inferior à media de outros países desenvolvidos, informou uma reportagem do jornal Mainichi.

O aumento médio de ¥18 por hora, o maior aumento desde que a média salarial mínima começou a usar a taxa horária para o cálculo, é o quarto aumento anual consecutivo na casa dos dois dígitos. Ainda assim, outros países têm salários mínimos equivalentes a mais de ¥1.000 por hora. O salário mínimo em Tóquio, que é o maior do Japão, é de ¥907 por hora.

O salário mínimo do Japão é calculado de acordo com o custo de vida local, portanto, pode varia de acordo com a região. Nas províncias de Okinawa, Tottori e Miyazaki, o salário mínimo é de ¥693 por hora.

Para ilustrar a dificuldade de quem ganha pouco em uma cidade como Tóquio, o jornal entrevistou Minori Hayashi, 27 anos, funcionária de um escritório de advocacia. Para reduzir os custos com alimentos, ela disse ao jornal que come frequentemente brotos de feijão como prato principal. Em uma discussão com sua mãe, que estava preocupada com sua saúde, ela teria argumentado: “Ter alimento no prato é mais importante do que a saúde futura”.

Hayashi ganha ¥1.100 por hora, que é acima do salário mínimo de Tóquio, mas, mesmo assim, seu orçamento é apertado. Ela diz que trabalha 7 horas e meia por dia, folgando nos fins de semana. Se ela trabalhar 22 dias por mês, ela ganha cerca de ¥180,000, de onde é subtraído o aluguel (¥60 mil), conta de celular (¥10 mil), contas de energia, gás e água (¥10 mil, somados), e cera de ¥4 mil de seguro de saúde.

Além disso, todos os meses ela paga ¥20 mil de uma dívida de ¥3 milhões, feita para pagar os custos de sua universidade. Hayashi disse ao jornal que às vezes não consegue pagar a parcela da pensão nacional (cerca de ¥15 mil).

Hayashi começou a procurar emprego logo após a crise financeira de 2008, desencadeada pelo colapso do Lehman Brothers. Desde então, ela disse que não conseguiu encontrar um emprego estável. O seu trabalho atual, segundo ela, é o primeiro onde ela ganha mais de ¥1,000 por hora.
Fonte: IPC Digital

Japão: fábricas do setor automotivo devem aumentar produção com TPP

Posted in economia do Japão with tags on 7 de outubro de 2015 by vistoconsular
Recente acordo de livre comércio coloca um fim às taxas de importação

fabricas automotivoApós anos de negociações entre os 12 países membros do Parceria Transpacífico (TPP, na sigla em inglês), a decisão de abolir taxas de importação foi confirmada e abriu novas perspectivas para o comércio em âmbito global.

Para o Japão, a nova regra irá contribuir com a melhora da competitividade, aumento da produção nacional e crescimento da exportação de automóveis, o que deve esquentar a economia nacional e mundial.

Com a eliminação das taxas, a importação de peças japonesas por parte de países como os Estados Unidos ficará mais barata, o que deve favorecer a produção nacional, informou o jornal Sankei nesta quarta-feira.

De acordo com o presidente da Associação Japonesa de Produção Automobilística (JAMA, em inglês), Fumihiko Ike, o novo acordo de livre comércio deve gerar excelentes resultados para a produção nacional do Japão. “Não há dúvidas de que a abolição das taxas de importação irá contribuir com a expansão da exportação dos automóveis japoneses”, comentou.

A medida pode influenciar também outras nações de fora do TPP, como a União Europeia e países asiáticos que fazem negócios com o Japão. De acordo com as expectativas de autoridades da indústria automobilística japonesa, é possível que outros países optem pela redução das taxas, facilitando os serviços de importação e exportação.

O TPP engloba Austrália, Canadá, Estados Unidos, Japão, Nova Zelândia, Malásia, Singapura, Brunei, Vietnã, Chile, México e Peru. Juntas, as nações detêm 40% do poder de comércio internacional.


China

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, comemorou o acordo entre países do Pacífico fechado nos Estados Unidos na segunda-feira, que vai liberalizar o comércio em 40 por cento da economia mundial e disse que incluir a China no futuro vai aumentar sua importância estratégia.

"A Parceria Transpacífico estabelece um sistema econômico internacional livre, justo e aberto com países que compartilham dos valores básicos de liberdade, democracia, direitos humanos básicos e do Estado de direito", disse Abe em entrevista televisionada nacionalmente.

"Contribuiria muito para a segurança de nosso país e para a estabilidade regional da Ásia-Pacífico, e teria significado estratégia significativo, se a China se juntasse ao sistema no futuro."

Doze países da costa do Pacífico fecharam o mais ambicioso pacto comercial em uma geração, embora ele enfrente o ceticismo de parlamentares dos Estados Unidos, que podem votar contra o acordo.

Se aprovado, o TPP vai reduzir barreiras comerciais e determinar padrões comuns dos 12 países envolvidos.
Fonte: Alternativa com Reuters

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.