Banco Central do Japão diz que desaceleração da China não vai prejudicar exportações

Posted in Banco do Japão, economia do Japão with tags on 27 de agosto de 2015 by vistoconsular

A China vai manter crescimento de 6 a 7%, prevê a autoridade monetária

Haruhiko KurodaA desaceleração econômica da China não deve prejudicar muito as exportações do Japão nos próximos anos, e a queda dos preços do petróleo não vai impedir que o banco central japonês atinja sua meta de inflação, disse nesta quinta-feira o presidente do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda.

Ele afirmou que a economia da China deve desacelerar, mas projetou que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) permanecerá entre 6 e 7 por cento neste ano e no próximo.

"As exportações para a China já têm sido afetadas, mas não acredito que as exportações do Japão nos próximos anos serão (muito) negativamente afetadas", disse ele em seminário em Nova York.

Isso "parcialmente porque a China vai manter crescimento de 6 a 7 por cento, e os bens de capital japoneses são… bastante competitivos", acrescentou.

Kuroda disse que o afrouxamento monetário na China é uma medida apropriada para mitigar qualquer impacto sobre sua economia, acrescentando que alguns agentes do mercado ficaram "pessimistas demais" sobre a economia chinesa, levando em conta que o crescimento "ainda é bastante robusto".
Fonte: Alternativa
www.shigoto.com.br
trabalho no japao, emprego, visto e passagem para o japao

Entenda como funciona os impostos no Japão

Posted in impostos no Japão, Japão with tags , , , on 1 de agosto de 2015 by vistoconsular

impostos-no-japaoVeja a explicação de alguns impostos existentes no Japão:

1- Imposto de Renda
O imposto de renda (shotokuzei) incide sobre todos os rendimentos obtidos no período de um ano e, normalmente, é retido na fonte (descontado do salário e do bônus). Autônomos devem fazer a declaração no posto da Receita (zeimusho).

No final do ano, é feito ajuste no imposto (nenmatsu choosei), com base nos rendimentos obtidos durante o ano, levando-se em consideração abatimento de seguros e deduções especiais. O comprovante da renda e do valor total do imposto pago é chamado de gensen chooshuuhyoo. É importante guardá-lo.

O período para fazer a declaração individual do imposto de renda (kakutei shinkoku) é sempre até o final da primeira quinzena de março.

Quem deve declarar?

  • Quem teve rendimentos de duas ou mais fontes ou mudou de emprego no meio do ano;
  • Teve renda proveniente do exterior;
  • Não tem o imposto descontado na fonte;
  • Teve aumento no número de dependentes;
  • Qualquer pessoa que teve despesa extra (como tratamento de saúde ou compras de imóveis).

2- Restituição
O contribuinte que teve aumento no número de dependentes, despesas médicas elevadas ou outras que lhe dêem o direito de deduções especiais, poderão fazer a declaração individual de imposto de renda (kakutei shinkoku).

Dependendo da situação, poderá ter direito a restituição.

Documentos necessários:

  • Recibos do hospital e da farmácia para abatimento de gastos médicos;
  • Comprovante do pagamento do seguro saúde;
  • Certidão de casamento, de nascimento, atestado de escola;
  • Comprovantes de remessa bancária (para os que declararam dependentes no exterior).
  • Se a remessa foi para negócios ou aquisição de bens, não poderá ser abatido;
  • Para quem adquiriu imóvel, apresentar a cópia do contrato de compra do imóvel, cópia do registro de terreno e da casa (tochito tatemono no tookibo tohon), certificado do saldo do financiamento registrado ao final do ano (jutaku shotoku shikinni kakaru kariirekin no nenmatsu zandaka).

3- Imposto Residencial
O Imposto Residencial (ou civil, em japonês juuminzei) reúne os impostos provincial (kenzei) e o municipal (shi/cho/son/zei) e é cobrado de todos os residentes, independente da nacionalidade. Ele deve ser pago por cada morador registrado na prefeitura a partir do dia 1o de janeiro.

4- Imposto sobre Automóveis
Quem adquiriu carro ou casa deve pagar os respectivos impostos que variam, no caso de veículos, por tamanho e cilindrada: jidooshazei para carros a partir de 660 cilindradas e keijidooshazei para veículos pequenos e motocicletas. Para imóvel, é calculado pelo tamanho e uso.

5- Imposto sobre consumo
No Japão também se paga o imposto sobre consumo (shoohizei), que é aplicado automaticamente sobre o valor de compra de mercadorias ou da prestação de serviços. A partir de 1o de abril passou para 8%. O aumento foi aprovado em agosto de 2012, para cobrir os custos cada vez mais elevados da seguridade social japonesa.
Fonte: IPC Digital
www.shigoto.com.br
trabalho no japao, emprego, visto e passagem para o japao

Japão fecha maio com relação de 119 vagas de emprego para cada 100 candidatos

Posted in trabalho no japao with tags on 26 de junho de 2015 by vistoconsular

vaga-emprego_japaoEm maio, a relação entre vagas de trabalho disponíveis para candidatos que procuram emprego, chegou ao nível mais alto em quase três décadas, de acordo com dados sazonais divulgados pelo governo japonês.

No mês passado, havia uma média de 119 vagas para cada 100 candidatos, registrando um aumento em relação ao mês anterior (117), que foi o mais alto em 23 anos. A taxa de desemprego também caiu de 3,24%, em abril, para 3,32% em maio.

Segundo analistas do Financial Times, os bons números do mercado de trabalho do Japão são consequência de dois principais fatores: o agressivo estímulo financeiro do Banco Central do Japão – que mantém o iene artificialmente desvalorizado, incentivando as exportações – e a queda do número de pessoas ativas no mercado de trabalho devido ao envelhecimento populacional.

A oferta de trabalho no Japão está subindo desde 2009, quando o crise econômica mundial derrubou as exportações japonesas, fazendo com que a oferta de trabalho atingisse a relação de 45 vagas para cada 100 candidatos.
Fonte: IPC Digital
www.shigoto.com.br
trabalho no japao, emprego, visto e passagem para o japao

NIC promove seminário de orientação sobre carreira escolar para crianças estrangeiras

Posted in Palestras, sistema educacional do Japão with tags , , on 9 de junho de 2015 by vistoconsular

Nic nagoyaO Centro Internacional de Nagoya (NIC) e a Associação dos Educadores de Nagoya realizam no dia 2 de agosto (domingo), um seminário de orientação sobre carreira escolar para crianças estrangeiras que frequentam o ensino fundamental (Chugakko). O evento é gratuito, porém é necessário efetuar reserva para participar. São 80 vagas disponíveis para a comunidade.

O seminário será dividido em duas partes. Durante a manhã, haverá leitura de livros infantis e exibição de filme sobre o multiculturalismo infantil. No período vespertino, os participantes assistirão à palestras sobre o sistema educacional do Japão, informações sobre o ingresso no ensino médio, esclarecimento de dúvidas com representantes de algumas escolas e consultas individuais com consultor educacional. Intérpretes de inglês, português, espanhol, chinês e tagalo estarão disponíveis para auxiliar o público.

Serviço:
Data: 2 de agosto (domingo).
Horário: 10h às 12h15 e 13h às 16h30.
Local: Centro Internacional de Nagoya – Hall anexo
Número de vagas: 80 pessoas (crianças com seus pais ou responsáveis)
Reservas: a partir de 1º de julho
Taxa de participação: gratuita
Informações e reservas: 052-581-0100 (Centro Internacional de Nagoya – NIC)
Fonte: IPC Digital
www.shigoto.com.br
trabalho no japao, emprego, visto e passagem para o japao

Mais horas extras: Honda aumenta produção do S660 na fábrica de Mie para atender demanda

Posted in Fábrica no Japão, Honda, Mie with tags , on 27 de maio de 2015 by vistoconsular

honda s660A fabricante de veículos Honda colocou o modelo S660 à venda em abril e o tempo de espera do cliente para recebê-lo chega a 6 meses.

A indústria que monta esse veículo é a Yachiyo, situada na cidade de Yokkaichi (Mie), a qual mostrou sua linha de produção na terça-feira (26) para o jornal Asahi Shimbun.

Apesar de ter aumentado em 20% o volume de produção do dia, com horas extras, a fábrica expede 48 unidades por dia. Hiroshi Sasamoto, presidente da companhia que é uma subsidiária da Honda, afirma que “não é só aumentar a produção de uma vez, é preciso produzir um bom carro, isso é mais importante”, se referindo ao S660.

Um carro como o S660, que tem o peso do hobby de quem o adquire, não é um modelo que tenha venda estável, por isso, a marca precisa conter os investimentos na sua produção. Na fábrica, robôs fazem trabalhos de soldagem e trabalhos manuais, sem investimentos de altíssima escala. A linha de produção desse veículo é também a mesma de camionete do tipo kei e vans.

honda yachiyo mie

“A tecnologia para a produção de poucos modelos, como essa, poderá ser usada no futuro em mercados com vendas pequenas como da África, onde se pode montar uma linha de produção pequena”, segundo Sasamoto.

Depois do Lehman Shock, em janeiro de 2012, a indústria chegou a recrutar aposentadoria espontânea para reduzir o quadro de pessoal. Passada a crise, a indústria declara que quer proteger seus recursos humanos para que possa continuar produzindo veículos que só a Yachiyo consegue, junto com a Honda.
Fonte: IPC Digital

JICE abre cursos de capacitação para promover emprego estável no Japão

Posted in Curso no Japão, JICE – Centro de Cooperação Internacional do Japão, Ministério da Saúde, Trabalho e Bem-Estar Social do Japão with tags , , on 13 de maio de 2015 by vistoconsular

Na edição 2015, os cursos beneficiam todas as nacionalidades, dependendo da categoria do visto

Cursos de capacitação no JapãoCom 36 alunos de variadas idades e nacionalidades, entre as quais brasileira, peruana, indonésia, filipina, chinesa, canadense e bengalesa (Bangladesh), foi realizada a cerimônia de abertura da edição 2015 do Curso de Capacitação para Promover o Emprego Estável para Residentes Estrangeiros.

O evento aconteceu no Shimin Kyoudou Center, em Hamamatsu (Shizuoka), na terça-feira, com as presenças do cônsul do Brasil em Hamamatsu, José Antonio Gomes Piras, do cônsul do Peru em Tóquio, Jorge Jallo Sandoval e demais autoridades.

O curso gratuito de idioma japonês, leitura e escrita, é uma iniciativa do Ministério do Trabalho, Saúde e Bem-estar Social do Japão, com realização da JICE – Centro de Cooperação Internacional do Japão. É dividido em três níveis: Básico (curso preparatório para emprego estável); Especialização (preparatório para capacitação profissional) e Kaigo (especializado na área específica de cuidados especiais).

Conforme explicou Natsuko Horii, Gerente da Divisão de Medidas Trabalhistas a Estrangeiros, do Ministério da Saúde, Trabalho e Bem Estar Social, até este ano o governo vinha realizando cursos de recolocação profissional aos descendentes de japoneses, com o objetivo de desenvolver a capacidade de comunicação necessária para trabalhar no Japão, sendo o público-alvo os sul-americanos.

A partir de 2015 houve uma ampliação do público-alvo, abrangendo todos os estrangeiros portadores dos vistos Residentes de Longa Permanência, Residente Permanente, Cônjuge ou Filho de Japonês.

Com a recuperação da economia, houve uma melhora no setor empregatício, porém, há uma incompatibilidade entre a vaga e o perfil do candidato. As empresas exigem alta capacidade do idioma japonês em relação ao trabalhador estrangeiro. "Caso o candidato não domine um certo nível do idioma japonês, mesmo com ofertas de trabalho, será difícil conseguir uma colocação", afirma Horii.


Segundo idioma
O cônsul do Brasil em Hamamatsu, José Antonio Gomes Piras, ressalta sobre a necessidade do trabalhador estrangeiro ser adaptado com o idioma, comportamento e a cultura do Japão, para obter uma melhor colocação de trabalho.

“Atualmente, não temos problemas mais sérios de desemprego, porém, as necessidades são maiores quanto à capacitação e os brasileiros estão aproveitando muito esta oportunidade”, afirma o Cônsul. "É fundamental conhecer o idioma japonês para se integrar no Japão, porém, é necessário também manter seu relacionamento com o Brasil, saber bem o idioma português e ao mesmo tempo dominar mais um idioma internacional".

A brasileira Sueli Pessoa está cursando o Nível 2, com objetivo de formar-se em kaigo, (ajudante de pessoas com necessidades especiais). Ela foi a estrangeira escolhida para fazer o discurso de abertura em nome dos estudantes.

“Quando cheguei no Japão, não sabia falar nada, nenhuma frase e para mim foi um grande avanço fazer o discurso em nome dos meus colegas de classe”, disse Pessoa. "Independente da idade e dos seus problemas, devemos nos esforçar pois a oportunidade é para todos, basta querer e ter determinação. Agradeço ao governo do Japão por esta oportunidade de voltar a estudar".

Este curso é realizado desde 2009, portanto está em sua sétima edição. Foram mais de 24 mil alunos participantes em todos esses anos. Para a edição 2015 serão realizados cursos em 15 províncias do Japão. Veja a relação completa dos locais aqui.
Fonte: Alternativa

Salário médio no Japão em março foi de ¥274.924 (cerca de R$ 6,8 mil), quarto aumento consecutivo

Posted in Japão with tags on 3 de maio de 2015 by vistoconsular

Salário no JapãoDe acordo com dados preliminares de uma pesquisa mensal de trabalho, divulgados nesta sexta-feira (1) pelo jornal Yomiuri, o salário médio de cada trabalhador no Japão em março foi de ¥274.924 (cerca de R$ 6,8 mil*), aumento de 0,1% em relação a março de 2014, e o quarto aumento mensal consecutivo.

No entanto, quando descontadas as variações de preços, a renda do trabalhador caiu 2,6% em março em relação ao mesmo mês do ano anterior, registrando queda de ganho real por mais de 23 meses consecutivos na comparação ano a ano

A Pesquisa de Orçamento e Renda Familiar de março mostrou que a despesa média de uma família com mais de duas pessoas foi de ¥317.519. Em termos reais, ajustados aos preços, as despesas das famílias caíram 10,6% em março ante o ano anterior. Foi a maior queda desde 2001 e uma resposta à corrida das compras de março do ano passado, antes do aumento do imposto sobre o consumo.
*Cotação do dia 31 de abril de 2015.
Fonte: IPC Digital

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.