Archive for the economia do Japão Category

Fechamento de fábrica da Honda na Grã-Bretanha gera incertezas econômicas

Posted in economia do Japão, Notícias with tags , on 21 de fevereiro de 2019 by vistoconsular

O ministro dos Negócios disse que o anúncio da montadora japonesa foi um grande golpe

fábrica da Honda
A Honda fechará sua única fábrica de automóveis na Grã-Bretanha em 2021, gerando um corte de até 3.500 empregos, uma grande perda de investimento japonês pouco antes de o Reino Unido deixar a União Europeia.

A montadora, que é responsável por mais de um décimo dos 1,5 milhão de carros fabricados na Grã-Bretanha, disse que a medida não estava relacionada ao Brexit e que precisa concentrar as atividades em regiões onde espera vender a maioria dos carros.

O anúncio do fechamento da fábrica de Swindon, apenas 38 dias antes do Brexit, vem depois de uma série de advertências do Japão de que isso afastaria investimentos se eles deixassem de ser economicamente viáveis ​​depois que a Grã-Bretanha deixasse o bloco.

“Tivemos que considerar a ascensão de veículos eletrificados e as diferentes velocidades em que os veículos elétricos serão utilizados na América do Norte e na Europa”, disse o executivo-chefe da Honda, Takahiro Hachigo. “Esta decisão não foi informada ao Brexit.”

A Honda, que fabrica o carro Civic na Grã-Bretanha e na Turquia, disse que deixaria de fazer o modelo nos dois países. O anúncio acontece pouco mais de duas semanas depois que a montadora japonesa Nissan revogou a decisão de construir um novo SUV na Grã-Bretanha.

A maioria dos carros Civic montados na Grã-Bretanha são exportados para os Estados Unidos, e não para a Europa. A esperada aceleração de veículos elétricos poderia ser coberta pela China e pelo Japão, onde a Honda já planeja produzir em escala.

O ministro dos Negócios da Grã-Bretanha disse que o anúncio da montadora japonesa foi um grande golpe. “Decisões como a da Honda demonstram claramente o quanto se está em jogo”, disse Greg Clark.

“Esta notícia vem no topo de meses de incerteza que… os fabricantes tiveram que suportar sobre o Brexit, sobre o nosso futuro relacionamento com a UE”, disse Clark.

A Honda, a quarta maior montadora na Grã-Bretanha, deixará de produzir em Swindon, no sul da Inglaterra, cerca de 160 mil carros por ano.

O acordo segue as decisões das empresas japonesas de eletrônicos Sony e Panasonic de mudar sua sede da Grã-Bretanha para a União Europeia, enquanto a Hitachi suspendeu um projeto de energia nuclear de 28 bilhões de dólares na Grã-Bretanha em janeiro.

Cerca de mil empresas japonesas estão sediadas na Grã-Bretanha, empregando cerca de 140 mil pessoas, e investiram cerca de US$78 bilhões, segundo a embaixada do Japão em Londres.

A Nissan, a Toyota e a Honda foram encorajadas a investir na Grã-Bretanha nos anos 1980 como uma porta de entrada para a UE e ajudaram a reverter uma indústria automobilística doméstica em dificuldades.

O trio de montadoras japonesas fabrica metade dos carros da Grã-Bretanha e centenas de milhares de motores em todo o país, mas o Brexit pode destruir o comércio livre e sem restrições que os fabricantes confiavam.

Para a Honda, a queda na demanda por veículos a diesel e regulamentações mais rígidas de emissões também prejudicaram as perspectivas de fabricação na Europa, que responde por apenas 3% de suas vendas globais.

A perspectiva na Europa parece sombria, já que as vendas em todos os principais países caíram em janeiro, segundo dados da indústria, com uma queda de dois dígitos prevista na Grã-Bretanha, o segundo maior mercado automotivo da Europa, se houver um Brexit desordenado.

A montadora norte-americana General Motors já se retirou do continente enquanto a Ford está conduzindo uma grande reestruturação.
Fonte: Alternativa com Reuters

Anúncios

Japão sofrerá escassez de 6 milhões de trabalhadores em 2030

Posted in economia do Japão, Notícias with tags , on 25 de outubro de 2018 by vistoconsular

Mais mulheres, idosos e estrangeiros são necessários para manter saudável a economia futura

escassez mao de obra
O Japão sofrerá uma escassez de 6.44 milhões de trabalhadores em 2030, tornando vitais os aumentos salariais, mais suporte para cuidados de crianças e outras reformas trabalhistas a fim de garantir uma força de trabalho estável, de acordo com uma pesquisa conjunta, divulgada em 23 de outubro, realizada pelo Persol Research and Consulting e pela Universidade de Chuo.

O número se iguala a cerca de 5% da população total do país em 2017, e marcaria um aumento de cinco vezes em comparação ao 1,21 milhão daquele ano, uma escassez prevista pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem Estar.

A contratação de mulheres, idosos e estrangeiros deve ser encorajada para lidar com a insuficiência de mão de obra do Japão, disseram o Person e a Chuo.

A curva em M, a qual mostra como a empregabilidade diminui entre as mulheres que têm filhos pequenos, está acabando, disse a chefe de pesquisa do Persol, Chiaki Tai. “Podemos acrescentar 1 milhão de trabalhadores se eliminarmos essa tendência”.

Um aumento de 1,02 milhão de trabalhadores pode ser esperado se mais 1,16 milhão de crianças forem aceitas em centros de cuidados infantis, frisou ela.

Estender a idade de aposentadoria e outras medidas destinadas aos idosos poderiam acrescentar 1,63 milhão de trabalhadores, indicaram os resultados da pesquisa.

O número inclui 220 mil homens e 1,41 milhão de mulheres, sugerindo mais oportunidade de trabalho para o público feminino. Além disso, 810 mil trabalhadores estrangeiros poderiam ser somados se o governo seguir em frente com seu programa para aceitar mais trabalhadores do exterior.

As medidas mencionadas na pesquisa poderiam acrescentar até 3,46 milhões de mulheres, idosos e estrangeiros à pesquisa de trabalho, mas mesmo assim cobriria pouco mais de 50% da escassez projetada. Avanços em IA- inteligência artificial e outras tecnologias poderiam compensar o restante, disse Masahiro Abe, professor de economia na Chuo.

A escassez de trabalhadores pode afetar de forma adversa a economia do país. No ano fiscal de 2017, 114 empresas faliram por falta de mão de obra, marcando um ano de aumento pelo quarto ano consecutivo, descobriu um estudo realizado pela Teikoku Databank.
Fonte: Portal Mie com Nikkei

BC do Japão melhora avaliação sobre economias regionais do país

Posted in Banco do Japão, economia do Japão, Notícias with tags on 17 de janeiro de 2017 by vistoconsular

Visão do banco central reflete uma aceleração do consumo privado

economia-regionais
O banco central do Japão melhorou sua avaliação econômica para três das nove regiões do país em um relatório trimestral divulgado nesta segunda-feira, afirmando que a maioria das áreas está apresentando uma recuperação econômica moderada.

A melhora reflete uma aceleração do consumo privado e da demanda de economias da Ásia emergente, destacando perspectivas mais favoráveis para a terceira maior economia do mundo.

O Banco do Japão deixou inalterada sua avaliação para as seis regiões restantes.

“A economia do Japão continua a se recuperar moderadamente como tendência e deve expandir moderadamente à frente”, disse o presidente do banco central, Haruhiko Kuroda, em uma reunião trimestral dos diretores dos braços regionais da entidade nesta segunda-feira.

Foi a primeira vez em sete trimestres que o Banco do Japão melhorou sua avaliação para tantas regiões, indicando a crescente convicção de que a recuperação do Japão está ganhando força.
Fonte: Alternativa com Reuters

Produção aumenta em fábricas no Japão

Posted in economia do Japão, Fábrica no Japão, Japão, Notícias with tags , on 28 de dezembro de 2016 by vistoconsular

Produção das fábricas japonesas aumentaram e o cenário é de otimismo para os próximos meses

producao-no-japao

A produção em fábricas no Japão aumentou 1.5% em novembro em relação ao mês anterior, impulsionada pela demanda por partes eletrônicas e autopeças, mostraram dados do governo na quarta-feira (29).

O índice de produção em fábricas e minas situou-se a 99.9 contra a base de 100 em 2010, de acordo com um relatório preliminar do Ministério da Economia, Comércio e Indústria.

As empresas esperam elevar ainda mais o índice produtivo nos próximos meses, destacando a perspectiva do banco central de que uma melhoria na demanda global pode sustentar uma contínua recuperação econômica.

Segundo previsões de fabricantes entrevistadas pelo ministério, a produção poderá ter um aumento de 2.0% em dezembro e de 2.2% em janeiro, um sinal de que as indústrias do Japão estão mais otimistas em relação ao panorama da demanda do exterior.

A economia japonesa registrou um terceiro trimestre consecutivo de expansão anual no período de julho a setembro, ainda que em um modesto ritmo, enquanto o fraco crescimento salarial pesou nos gastos do consumidor.

Entretanto, as exportações e produção em fábricas mostraram sinais de vida recentemente em uma recuperação na demanda global, oferecendo alguma esperança para os elaboradores de políticas que estão se esforçando para tirar a economia da estagnação.

O Banco do Japão apresentou uma visão otimista da economia em seu índice de revisão na semana passada, enquanto o governo melhorou sua avaliação da economia em dezembro, pela primeira vez em cerca de 2 anos.
Fonte: Portal Mie com Nikkei

Governo do Japão mantém avaliação econômica positiva em dezembro

Posted in Banco do Japão, economia do Japão, governo japonês with tags on 22 de dezembro de 2015 by vistoconsular

"A economia está em uma tendência de recuperação gradual", cita relatório

bancodojapaoO governo do Japão deixou inalterada sua avaliação econômica em dezembro após dados revisados mostrarem que a economia evitou a recessão no último trimestre devido ao aumento dos investimentos.

O governo também manteve a avaliação de que os gastos do consumidor seguem estáveis e que os lucros corporativos estão melhorando devido ao fortalecimento da demanda doméstica.

"A economia está em uma tendência de recuperação gradual, mas há alguns bolsões de fraqueza", disse o Escritório do Gabinete em seu relatório econômico mensal nesta segunda-feira.

O governo manteve a avaliação pessimista sobre as exportações, dizendo que os embarques são fracos devido à desaceleração econômica da China e a preocupações com os mercados emergentes.

A produção industrial enfraqueceu recentemente, inalterada ante o mês passado, segundo o governo.
Fonte: Alternativa com Reuters

Japão: fábricas do setor automotivo devem aumentar produção com TPP

Posted in economia do Japão with tags on 7 de outubro de 2015 by vistoconsular
Recente acordo de livre comércio coloca um fim às taxas de importação

fabricas automotivoApós anos de negociações entre os 12 países membros do Parceria Transpacífico (TPP, na sigla em inglês), a decisão de abolir taxas de importação foi confirmada e abriu novas perspectivas para o comércio em âmbito global.

Para o Japão, a nova regra irá contribuir com a melhora da competitividade, aumento da produção nacional e crescimento da exportação de automóveis, o que deve esquentar a economia nacional e mundial.

Com a eliminação das taxas, a importação de peças japonesas por parte de países como os Estados Unidos ficará mais barata, o que deve favorecer a produção nacional, informou o jornal Sankei nesta quarta-feira.

De acordo com o presidente da Associação Japonesa de Produção Automobilística (JAMA, em inglês), Fumihiko Ike, o novo acordo de livre comércio deve gerar excelentes resultados para a produção nacional do Japão. “Não há dúvidas de que a abolição das taxas de importação irá contribuir com a expansão da exportação dos automóveis japoneses”, comentou.

A medida pode influenciar também outras nações de fora do TPP, como a União Europeia e países asiáticos que fazem negócios com o Japão. De acordo com as expectativas de autoridades da indústria automobilística japonesa, é possível que outros países optem pela redução das taxas, facilitando os serviços de importação e exportação.

O TPP engloba Austrália, Canadá, Estados Unidos, Japão, Nova Zelândia, Malásia, Singapura, Brunei, Vietnã, Chile, México e Peru. Juntas, as nações detêm 40% do poder de comércio internacional.


China

O primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, comemorou o acordo entre países do Pacífico fechado nos Estados Unidos na segunda-feira, que vai liberalizar o comércio em 40 por cento da economia mundial e disse que incluir a China no futuro vai aumentar sua importância estratégia.

"A Parceria Transpacífico estabelece um sistema econômico internacional livre, justo e aberto com países que compartilham dos valores básicos de liberdade, democracia, direitos humanos básicos e do Estado de direito", disse Abe em entrevista televisionada nacionalmente.

"Contribuiria muito para a segurança de nosso país e para a estabilidade regional da Ásia-Pacífico, e teria significado estratégia significativo, se a China se juntasse ao sistema no futuro."

Doze países da costa do Pacífico fecharam o mais ambicioso pacto comercial em uma geração, embora ele enfrente o ceticismo de parlamentares dos Estados Unidos, que podem votar contra o acordo.

Se aprovado, o TPP vai reduzir barreiras comerciais e determinar padrões comuns dos 12 países envolvidos.
Fonte: Alternativa com Reuters

Banco Central do Japão diz que desaceleração da China não vai prejudicar exportações

Posted in Banco do Japão, economia do Japão with tags on 27 de agosto de 2015 by vistoconsular

A China vai manter crescimento de 6 a 7%, prevê a autoridade monetária

Haruhiko KurodaA desaceleração econômica da China não deve prejudicar muito as exportações do Japão nos próximos anos, e a queda dos preços do petróleo não vai impedir que o banco central japonês atinja sua meta de inflação, disse nesta quinta-feira o presidente do Banco do Japão, Haruhiko Kuroda.

Ele afirmou que a economia da China deve desacelerar, mas projetou que o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) permanecerá entre 6 e 7 por cento neste ano e no próximo.

"As exportações para a China já têm sido afetadas, mas não acredito que as exportações do Japão nos próximos anos serão (muito) negativamente afetadas", disse ele em seminário em Nova York.

Isso "parcialmente porque a China vai manter crescimento de 6 a 7 por cento, e os bens de capital japoneses são… bastante competitivos", acrescentou.

Kuroda disse que o afrouxamento monetário na China é uma medida apropriada para mitigar qualquer impacto sobre sua economia, acrescentando que alguns agentes do mercado ficaram "pessimistas demais" sobre a economia chinesa, levando em conta que o crescimento "ainda é bastante robusto".
Fonte: Alternativa
www.shigoto.com.br
trabalho no japao, emprego, visto e passagem para o japao

%d blogueiros gostam disto: