Archive for the Notícias Category

1,2 milhão de empresas no Japão correm o risco de fechar por falta de sucessores

Posted in empresas japonesas, Notícias with tags , , on 12 de outubro de 2017 by vistoconsular

Falta de sucessores pode levar ao fechamento de muitas pequenas e médias empresas que estão há muito tempo no mercadoHagoromo ChalksCerca de 1,27 milhão de pequenas e médias empresas no Japão correm o risco de fechamento devido à falta de sucessores. Já, cerca da metade das empresas que encerram seus negócios o fazem apesar de estarem no positivo.

Visto que mais de 60% dessas empresas serão administradas por gerentes com mais de 70 anos de idade até 2025, a crise só vai se intensificar.

O governo está lutando para prevenir que essas empresas morram em massa. O fechamento de tais empresas não apenas enfraqueceria o pilar da indústria japonesa, mas também resultaria na perda de tecnologia exclusiva.

Sem sucessores
No distrito de Sumida (Tóquio), à sombra do marco Tokyo Skytree, a Okano Kogyo produz agulhas hipodérmicas ultrafinas indolores. A empresa que trabalha com metais, fundada em 1924, é reconhecida internacionalmente por sua tecnologia única, mas o presidente Masayuki Okano, de 84 anos, está pessimista sobre o futuro.

“Estou pensando em fechar a empresa dentro de dois anos,” diz Okano com uma calma sugerindo que ele alcançou um tipo de entendimento sobre a situação. “Não há ninguém para assumir o comando, já´que minhas duas filhas foram para caminhos diferentes”, diz ele.
Okano Kogyo

Há dois anos, o fechamento da Hagoromo Chalks causou angústia em todo o mundo, principalmente aos matemáticos. O produto forte e sem poeira da empresa com 82 anos de história, era considerado o “Rolls Royce” do giz, mas seu presidente, Takaysau Watanabe, optou pelo fechamento porque ele não tinha um sucessor.

Mercado para fusões de pequena escala e aquisições
Cerca de 29.583 das pequenas e médias empresas do Japão fecharam temporariamente ou permanentemente em 2016, de acordo com a Tokyo Shoko Research. Esse número representa um aumento acentuado das cerca de 21 mil em 2007. O encolhimento populacional está cada vez mais levando aos fechamentos.

Para lidar com o problema em uma escala mais ampla, muitos dizem que o Japão deveria ter um mercado para fusões de pequena escala e aquisições para que investidores possam se aproximar com mais facilidade de tais empreendedores. A França, por exemplo, tem uma base de dados nacional de informação sobre empresas que buscam vender.

Tal mercado facilitaria para que investidores asiáticos se envolvessem também. A ajuda do exterior é certamente uma opção se ela ajuda a evitar os fechamentos em massa e manter a saúde da indústria no Japão.
Fonte: Portal Mie com Nikkei

Anúncios

Empresa de táxi planeja contratar 100 estrangeiros no Japão até 2020

Posted in Japão, Notícias with tags , on 19 de setembro de 2017 by vistoconsular

Atualmente, 7 estrangeiros trabalham na empresa, incluindo brasileiros, sul-coreanos, chineses e egípcios

taxi no japao
A companhia de táxi Hinomaru Kotsu, com sede em Tóquio, anunciou que pretende contratar 30 estrangeiros até março de 2018, com planos de aumentar esse número para 100 em 2020, no ano das Olimpíadas na capital japonesa.

Atualmente, sete estrangeiros trabalham na empresa, incluindo brasileiros, sul-coreanos, chineses e egípcios, segundo informou o jornal Sankei na segunda-feira (18).

Os requisitos básicos são conhecimento avançado do idioma japonês, incluindo leitura e escrita, e, é claro, carteira de habilitação.

A companhia disse que tem sofrido com a falta de motoristas e que decidiu optar pelos estrangeiros, prevendo um aumento de trabalho em função das Olimpíadas e de outros grandes eventos internacionais.

O salário inicial médio é de ¥302 mil, segundo a empresa, e pode aumentar com o decorrer dos anos.

Mais informações podem ser obtidas aqui.
Fonte: Alternativa

Nissan ultrapassa Toyota e Volkswagen em vendas

Posted in Notícias with tags , on 29 de julho de 2017 by vistoconsular

A Nissan atualmente lidera as vendas de automóveis ao redor do mundo
nissan

Neste primeiro semestre de 2017 (janeiro~junho), o grupo Nissan, que inclui a francesa Renault, a japonesa Mitsubishi e, obviamente, a própria Nissan, ficou em primeiro lugar nas vendas acumuladas pela primeira vez. A Nissan ultrapassou a alemã Volkswagen (VW), que ficou em primeiro lugar no mesmo período do ano passado, e a Toyota, que conquistou o segundo lugar no ano anterior.

Embora o grupo Toyota, que inclui a Daihatsu Motor, Lexus, entre outros, tenha registrado um aumento de 2.7% nas vendas (5.129.000 unidades), atualizando o recorde da empresa, a Nissan conseguiu ultrapassar a gigante japonesa.

O grupo Nissan registrou a incrível marca de 5.268.000 veículos vendidos, aumento de 7% em relação ao mesmo período do ano anterior. Muitos atribuem o êxito da empresa à aquisição da Mitsubishi em outubro do ano passado. Desde o levantamento da Volkswagen (VW) apresentado em 19 deste mês, a “vitória” da Nissan perante essas gigantes já era esperada. A fabricante alemã registrou 5.155.600 automóveis vendidos, um aumento de 0.8%.

Consequentemente, as líderes de venda foram a Nissan, Volkswagen e Toyota, respectivamente. A americana General Motors (GM), que conquistou o terceiro lugar no ano passado, registrou 4.686.000 veículos, uma queda de 1.7%.

Carlos Ghosn, CEO da Renault e Presidente da Nissan e da Mitsubishi, comentou que faria uso da presença de mercado e dos méritos gerados pela aliança das empresas para “trazer um efeito de sinergia”. Ghosn também disse que almejará o aumento das vendas e o fornecimento de serviços de mobilidade da próxima geração, o que “poderá demonstrar toda a capacidade latente da empresa.”
Fonte: Reuters

A falta de mão de obra no Japão é a maior em 25 anos, mostra pesquisa Tankan

Posted in Banco do Japão, Notícias with tags on 4 de julho de 2017 by vistoconsular

Setores mais afetados são os de entrega de encomendas e restaurantes

falta mao de obra
Uma pesquisa realizada pelo banco central do Japão mostra que a falta de mão de obra no país é a maior em 25 anos, divulgou a NHK.

O Banco do Japão apresentou na segunda-feira (3) os resultados de sua pesquisa Tankan, realizada trimestralmente. Cerca de 11 empresas foram entrevistadas para saber se elas têm um número suficiente de trabalhadores.

O índice para todas as empresas situou-se a menos 25 pontos, inalterado da pesquisa anterior realizada há 3 meses.

Um número negativo indica escassez de mão de obra, sendo a diferença na proporção entre as empresas que reportam níveis excessivos de funcionários e aquelas que dizem precisar de mais trabalhadores.

O índice para grandes empresas caiu em 1 ponto para menos 16. Firmas menores viram 1 ponto de aumento, mas seus números totais se mantêm altos, a menos 27.

A escassez de mão de obra afeta principalmente as empresas de entrega de encomendas, restaurantes e varejistas.

Além disso, o encolhimento populacional está tornando a situação ainda mais difícil para que as empresas encontrem soluções que resolvam a falta de mão de obra.
Fonte: Portal Mie com NHK

Trabalhadores estrangeiros são muito procurados nos setores imobiliário e do turismo no Japão

Posted in Japão, Notícias with tags , , , on 8 de junho de 2017 by vistoconsular

Hotéis no Japão e empresas do ramo imobiliário estão aumentando suas contratações de trabalhadores estrangeiros

hoteisnojapao
Operadoras de hotéis no Japão e empresas do ramo imobiliário estão aumentando suas contratações de trabalhadores estrangeiros em uma tentativa de capitalizar sobre o estrondoso fluxo do turismo e crescente investimento em propriedades por parte de compradores afortunados do exterior.

Rede de hotéis
Liang I-ting, uma atendente taiwanesa, recebe os hóspedes em chinês, japonês e inglês em um hotel do Grupo APA em Ueno (Tóquio), um dos destinos turísticos mais populares da capital.

Após estudar japonês em uma universidade em seu país, a taiwanesa de 36 anos se tornou comissária de bordo em uma empresa aérea local. Em dezembro passado, Liang começou a trabalhar no hotel, considerado popular entre os turistas estrangeiros.

“Gosto do meu trabalho e o salário é bom”, disse ela. “Foi uma decisão correta ter vindo ao Japão”.

A empresa que opera o hotel onde Liang trabalha vem recrutando vários cidadãos chineses e taiwaneses todos os anos em resposta ao crescente número de turistas estrangeiros que vêm ao Japão. O salário que recebem é o mesmo pago a funcionários japoneses.

Setor imobiliário
Nos últimos 3 anos, uma empresa do ramo imobiliário com sede em Tóquio, a Syla Corp., cujas vendas principais são de condomínios para investimento, contratou 1 ou 2 pessoas de Taiwan, China ou Coreia do Sul a cada ano. Essas pessoas são responsáveis por vender condomínios a investidores taiwaneses, chineses e sul-coreanos.

“As condições exigidas por clientes estrangeiros em condomínios japoneses são diferentes daquelas buscadas por clientes nacionais”, disse o presidente da empresa. “Funcionários estrangeiros com diferentes bagagens culturais têm uma vantagem em vender propriedades a potenciais clientes de seus países”.

Com a esperança de que as vendas de seus condomínios aumentem no futuro, a empresa acredita que seus funcionários estrangeiros representarão um papel importante em suas operações de marketing.

Contratação de trabalhadores de países asiáticos
Para ajudar os estrangeiros a conseguirem empregos no Japão, uma agência de contratação, a Neo Carrer Co., lançou em outubro passado um negócio de recursos humanos com a meta de trazer pessoas de países asiáticos. Até abril deste ano, ela apresentou cerca de 500 trabalhadores a cerca de 50 companhias japonesas incluindo empresas no setor varejista e relacionadas ao turismo.

“No futuro planejamos apresentar engenheiros vietnamitas e indianos a empresas de médio porte que estão enfrentando escassez de mão de obra”, disse um representante da firma de recrutamento.
Fonte: Portal Mie com Japan Today, Kyodo

Mais empregadas domésticas estrangeiras serão contratadas no Japão

Posted in Japão, Notícias with tags , , , on 19 de maio de 2017 by vistoconsular

Empresas que receberam aprovação para enviar empregadas domésticas aos lares japoneses planejam aumentar a contratação dessas profissionais

empregadas domesticas
As seis empresas que receberam aprovação para enviar empregadas domésticas aos lares japoneses planejam aumentar a contratação dessas profissionais para mais de 2.500 até o ano 2021, equivalente a 10% de seu atual quadro de funcionárias.

Enquanto o Japão se empenha para manter o crescimento econômico em meio a um declínio populacional, serviços domésticos poderão executar um papel vital que cresce cada vez mais em manter as pessoas na força de trabalho. Entretanto, para sustentar um aumento de contratações estrangeiras, as empresas precisam que o governo expanda as zonas econômicas especiais onde essas profissionais têm permissão para trabalhar ou arcar com uma parte de custos como treinamento de idioma.

No final de 2015, uma desregulamentação permitiu às empregadas domésticas estrangeiras trabalharem em zonas especiais das províncias de Tóquio, Osaka e Kanagawa, desde que elas fossem contratadas como funcionárias permanentes e recebessem o mesmo salário de uma trabalhadora japonesa.

Os japoneses parecem estar mais interessados por serviços prestados por empregadas domésticas estrangeiras. “As consultas sobre os serviços aumentaram, com alguns clientes aguardando cerca de 1 mês pela primeira sessão em alguns casos”, disse a Pasona, uma agência de contratação que iniciou o serviço em Kanagawa nesta primavera.

“Contratar estrangeiras com ampla experiência em serviços domésticos também aumentará a qualidade dos serviços executados pelas profissionais japonesas”, disse a Nichii Gakka, que contratou trabalhadoras das Filipinas. Outra empresa, a Bears, poderá lançar um serviço que atende estrangeiros morando no Japão.
Fonte: Portal Mie com Nikkei

Sharp vai aumentar a produção de peças para câmeras de smartphone

Posted in Notícias, Sharp with tags , , on 30 de abril de 2017 by vistoconsular

sharp fabrica

A Sharp vai intensificar a fabricação de peças usadas em câmeras de smartphone ao aumentar a produção no Japão e adquirir um controle acionário em uma parceira vietnamita com a meta de eventualmente dobrar as vendas do segmento.

A fábrica da Sharp em Kameyama (Mie) também vai começar a produzir peças para câmeras de smartphone neste verão e o quadro de funcionários será dobrado, para 4.000. A empresa também poderá aumentar a capacidade de produção em sua fábrica do Vietnã.

Com mais flexibilidade para aumentar a produção, a empresa espera atingir a meta estabelecida pelo presidente da Sharp, Tai Jeng-wu, de dobrar as vendas de peças para câmeras dentro de 2 a 3 anos a partir dos 250 bilhões de ienes registrados no ano fiscal de 2015.

Desde sua aquisição no verão passado pela Hon Hai Precision de Taiwan, ou Foxconn, a Sharp vem colocando foco em peças para câmeras de smartphone como chave para o crescimento. De acordo com o Instituto de Pesquisa Fuji Chimera, o mercado para peças de câmera usadas em dispositivos móveis poderá crescer 26%, do ano de 2015, para 2.15 trilhões de ienes em 2019.

A Sharp aumentou sua participação na Kantatsu, uma fabricante de lentes para câmeras com sede na província de Tochigi, para 44% no final de 2016. A empresa também está considerando investir em sua outra parceira fabricante no Vietnã.
Fonte: Portal Mie com Nikkei