Archive for the Notícias Category

Japão planeja aumentar devolução de aposentadoria a estrangeiros que saírem do país

Posted in governo japonês, Notícias with tags , , , , , on 10 de dezembro de 2018 by vistoconsular

O governo estuda elevar o período de cálculo de três para cinco anos

aposentadoria a estrangeiros
O governo japonês está estudando uma medida para aumentar o valor da devolução da taxa de aposentadoria que os contribuintes estrangeiros têm direito de receber quando deixam o país, informou a agência de notícias Kyodo no sábado (8).

Atualmente, os estrangeiros que pagam aposentadoria pelo sistema público no Japão (kokumin nenkin ou kosei nenkin) podem solicitar a devolução parcial do dinheiro contribuído.

Mas o cálculo do valor da devolução é feito sobre a contribuição de no máximo três anos, mesmo que o estrangeiro tenha pago a aposentadoria por mais tempo no país.

O governo planeja aumentar o período de cálculo de três para cinco anos, elevando também o valor da devolução a ser recebido depois que o contribuinte estrangeiro sair do Japão.

No caso dos brasileiros, no entanto, o pedido de devolução pode não compensar por causa do acordo previdenciário entre Brasil e Japão, que permite somar o tempo de contribuição nos dois países para que o trabalhador possa se aposentar.

A proposta feita pelo governo surge após o Parlamento ter aprovado uma lei que permite a entrada de mais trabalhadores estrangeiros no país a partir de abril do ano que vem.

Os estrangeiros não qualificados poderão trabalhar no Japão por até cinco anos, e nesse período eles serão obrigados a pagar os planos de seguro de saúde (shakai hoken) e de previdência (kosei nenkin).

Pelo atual sistema, eles receberiam apenas a devolução referente a três anos e perderiam dois anos de contribuição. O governo quer acabar com essa diferença e ampliar o período de cálculo.

Informações em português sobre o sistema de devolução estão disponíveis aqui.
Fonte: Alternativa

Anúncios

Pesquisa: 44% são a favor de mais trabalhadores estrangeiros no Japão; 42% se opõem ao projeto

Posted in Notícias with tags , , on 19 de novembro de 2018 by vistoconsular

Dois terços querem que os políticos levem mais tempo para discutir a questão

construcao civil japan
As opiniões ficaram divididas sobre o plano do governo de aceitar mais trabalhadores estrangeiros para setores que enfrentam escassez de mão de obra, e dois terços querem que os políticos levem mais tempo para discutir a questão, segundo a última pesquisa de opinião pública do jornal Mainichi realizada em 17 e 18 de novembro.

Cerca de 42% dos 982 participantes da pesquisa telefônica se opuseram ao plano do governo de criar dois novos status de residência revisando a Lei de Controle de Imigração e Reconhecimento de Refugiados para que 14 setores como construção e cuidados de enfermagem possam contratar mais trabalhadores estrangeiros a partir de abril de 2019. A proporção de oponentes aumentou 10 pontos percentuais em relação à pesquisa anterior realizada em outubro. Aqueles que apoiam o plano ficaram em 44%, enquanto 14% não responderam.

Quando questionados sobre a intenção do governo de aprovar as revisões legais durante a atual sessão extraordinária do Parlamento, que terminará em 11 de dezembro, 66% disseram que os legisladores deveriam discutir o assunto sem estabelecer um prazo. Apenas 9% acham que o projeto de lei deve ser aprovado na sessão atual. Cerca de 11% afirmaram que o projeto deveria ser descartado, enquanto 14% não deram opiniões.

Mesmo entre os entrevistados que apoiam o plano do governo, 76% disseram que é necessário mais tempo para discussões no Parlamento sobre a aceitação de mais estrangeiros.

A aparente cautela entre os entrevistados parece indicar suas preocupações com a preparação do governo para a expansão da força de trabalho estrangeira. O Ministério da Justiça, responsável pelas revisões legais relevantes, enfrentou duras críticas por seus erros na compilação dos dados necessários para as discussões sobre o tema.

Os novos vistos de residência incluem um que permite uma estadia de cinco anos, sem poder trazer membros da família, para trabalhadores estrangeiros com um grau definido de conhecimento e experiência. A outra categoria é para trabalhadores especializados que permite a renovação de sua permanência com cônjuges e filhos.

Os 14 setores sob consideração para a aceitação de mais trabalhadores estrangeiros incluem cuidados a idosos, limpeza predial, agricultura, pesca, fabricação de alimentos, trabalho em restaurantes, produção de maquinário industrial, construção civil, construção naval, manutenção de automóveis e hotelaria.
Fonte: Alternativa

Japão vai proibir uso de seguro de saúde por dependentes que não moram no país

Posted in governo japonês, Japão, Notícias with tags , on 7 de novembro de 2018 by vistoconsular

Intenção é evitar o uso abusivo do sistema principalmente por estrangeiros

seguro saude
O governo japonês vai rever o sistema de seguro de saúde do país, aplicando regras mais rigorosas para sua cobertura, a fim de evitar o uso abusivo principalmente por estrangeiros, informou o jornal Mainichi na terça-feira (6) com base em fontes próximas ao assunto.

A medida surge no momento em que o governo se prepara para aceitar mais trabalhadores estrangeiros no Japão, onde a população está envelhecendo rapidamente.

A revisão planejada visa bloquear o uso do sistema de seguro por estrangeiros que nunca viveram no Japão, incluindo os parentes de trabalhadores inscritos no benefício.

O seguro, que cobre despesas médicas não apenas de trabalhadores, mas também de seus familiares, atualmente não exige que os dependentes, apoiados financeiramente pelos trabalhadores, morem no Japão.

Casos foram relatados em que parentes não residentes tiveram suas despesas médicas em outros países reembolsadas pelo sistema japonês, disseram as fontes.

Da mesma forma, os parentes dos trabalhadores japoneses também serão obrigados a morar no Japão a fim de serem cobertos pelo sistema após a revisão.

O governo está planejando enviar projetos para o Parlamento no próximo ano com a revisão dos itens mais relevantes.

Para aceitar mais operários estrangeiros a partir de abril de 2019, o governo apresentou na semana passada um projeto de lei que revisa a lei de imigração.

Mas é improvável que as leis de seguro de saúde sejam revisadas e aprovadas a tempo, disseram as fontes.
Fonte: Alternativa

Japão sofrerá escassez de 6 milhões de trabalhadores em 2030

Posted in economia do Japão, Notícias with tags , on 25 de outubro de 2018 by vistoconsular

Mais mulheres, idosos e estrangeiros são necessários para manter saudável a economia futura

escassez mao de obra
O Japão sofrerá uma escassez de 6.44 milhões de trabalhadores em 2030, tornando vitais os aumentos salariais, mais suporte para cuidados de crianças e outras reformas trabalhistas a fim de garantir uma força de trabalho estável, de acordo com uma pesquisa conjunta, divulgada em 23 de outubro, realizada pelo Persol Research and Consulting e pela Universidade de Chuo.

O número se iguala a cerca de 5% da população total do país em 2017, e marcaria um aumento de cinco vezes em comparação ao 1,21 milhão daquele ano, uma escassez prevista pelo Ministério da Saúde, Trabalho e Bem Estar.

A contratação de mulheres, idosos e estrangeiros deve ser encorajada para lidar com a insuficiência de mão de obra do Japão, disseram o Person e a Chuo.

A curva em M, a qual mostra como a empregabilidade diminui entre as mulheres que têm filhos pequenos, está acabando, disse a chefe de pesquisa do Persol, Chiaki Tai. “Podemos acrescentar 1 milhão de trabalhadores se eliminarmos essa tendência”.

Um aumento de 1,02 milhão de trabalhadores pode ser esperado se mais 1,16 milhão de crianças forem aceitas em centros de cuidados infantis, frisou ela.

Estender a idade de aposentadoria e outras medidas destinadas aos idosos poderiam acrescentar 1,63 milhão de trabalhadores, indicaram os resultados da pesquisa.

O número inclui 220 mil homens e 1,41 milhão de mulheres, sugerindo mais oportunidade de trabalho para o público feminino. Além disso, 810 mil trabalhadores estrangeiros poderiam ser somados se o governo seguir em frente com seu programa para aceitar mais trabalhadores do exterior.

As medidas mencionadas na pesquisa poderiam acrescentar até 3,46 milhões de mulheres, idosos e estrangeiros à pesquisa de trabalho, mas mesmo assim cobriria pouco mais de 50% da escassez projetada. Avanços em IA- inteligência artificial e outras tecnologias poderiam compensar o restante, disse Masahiro Abe, professor de economia na Chuo.

A escassez de trabalhadores pode afetar de forma adversa a economia do país. No ano fiscal de 2017, 114 empresas faliram por falta de mão de obra, marcando um ano de aumento pelo quarto ano consecutivo, descobriu um estudo realizado pela Teikoku Databank.
Fonte: Portal Mie com Nikkei

Japão pretende dar visto permanente a estrangeiros que adquirirem habilidades no trabalho

Posted in governo japonês, Notícias with tags , , on 11 de outubro de 2018 by vistoconsular

Trabalhadores seriam submetidos a provas e entrevistas em duas etapas

construção civil2
O projeto do governo japonês que prevê a entrada de mais trabalhadores estrangeiros a partir de 2019 ganhou um formato mais definido após a divulgação de novas regras na quarta-feira (10), informou o jornal Yomiuri.

Segundo o projeto, que deverá ser votado no Parlamento ainda este mês, os estrangeiros poderão trabalhar no Japão por cinco anos, prorrogável para 10 anos. Mas aqueles que adquirirem habilidades em sua área de atuação terão direito a visto permanente, com a possibilidade de trazer a família para morar junto no país.

Para adquirir o visto permanente, os estrangeiros serão submetidos a provas e entrevistas em duas etapas: a primeira depois dos primeiros cinco anos, para ganhar a prorrogação para mais cinco anos, e a segunda quando passar o período de 10 anos.

A obtenção de habilidades vai depender do esforço de cada estrangeiro para estudar, fazer cursos nos dias de folga ou aprender técnicas no próprio local de trabalho.

A previsão é de que venham ao Japão 500 mil estrangeiros até 2025 graças à flexibilização de requisitos de entrada e de residência para trabalhadores sem qualificação.

A chegada de mais trabalhadores vem num momento em que há crescente encarecimento da mão de obra e o contínuo envelhecimento da população, somado ao baixo índice de natalidade.

O governo está considerando a abertura de mais de 10 campos de trabalho para estrangeiros não-qualificados, incluindo agricultura, silvicultura, pesca, construção, cuidados a idosos, hotelaria e alimentação (restaurantes).

A aceitação de mais trabalhadores estrangeiros em áreas onde o Japão está enfrentando escassez de mão de obra foi apoiada por 47 por cento das 1.005 empresas entrevistadas em uma pesquisa do jornal Mainichi realizada por telefone entre os dias 6 e 7 de outubro. Trinta e dois por cento foram contra a ideia, enquanto 22 por cento optaram por não responder à pergunta.

As opiniões estavam divididas quanto a permitir ou não que esses estrangeiros ficassem no Japão por um período ilimitado de tempo. Enquanto 40% apoiaram a ideia de um limite de tempo irrestrito, 38% foram contra. Os 21 por cento restantes não responderam.

“No geral, as empresas japonesas continuam cautelosas em aceitar trabalhadores estrangeiros”, disse Yoshiyuki Suimon, economista sênior da Nomura Securities.

“Eles estão conscientes da necessidade de aceitar imigrantes no longo prazo, mas por enquanto estão tentando lidar com a escassez de mão de obra através do investimento em automação e tecnologia. Restaurantes e varejistas também estão fazendo uso ativo de estudantes estrangeiros que têm permissão para trabalhar 28 horas por semana”, disse ele.
Fonte: Alternativa

Chanceler do Japão diz que “todos serão bem-vindos para trabalhar no país”

Posted in Japão, Notícias with tags , , on 14 de setembro de 2018 by vistoconsular

“É bom ter diversidade. É bom ter uma política aberta”, afirmou Taro KonoTaro KonoO Japão está se preparando para aceitar mais trabalhadores estrangeiros, já que sua população está à beira de um forte declínio, disse o ministro das Relações Exteriores, Taro Kono, na quinta-feira.

Kono disse em um encontro do Fórum Econômico Mundial em Hanói, no Vietnã, que o Japão ganha “valor agregado” ao aceitar estrangeiros, especialmente porque o envelhecimento da população e a baixa taxa de natalidade significa que o país está encolhendo meio milhão de pessoas por ano.

“Não podemos sustentar nossa sociedade assim”, disse ele em resposta a uma pergunta durante um painel de discussão. “Estamos abrindo o nosso país. Estamos abrindo nosso mercado de trabalho para países estrangeiros. Agora estamos tentando criar uma nova política de permissão de trabalho, então acho que todos serão bem-vindos no Japão se quiserem se integrar à sociedade japonesa.”

Tradicionalmente, o Japão tem resistido a aceitar trabalhadores imigrantes, às vezes facilitando tais restrições, mas depois as reimpondo durante crises econômicas. Muitos japoneses sentem-se desconfortáveis ​​com pessoas de fora que podem não falar sua língua ou se conformar às expectativas de como se comportar.

Ainda assim, existem milhões de estrangeiros que vivem no Japão, incluindo aqueles que trabalham em programas relacionados a treinamento técnico ou estágio de curta duração em restaurantes, construção civil e cuidados a idosos.

O país vem gradualmente afrouxando as restrições para permitir que as famílias contratem empregadas domésticas estrangeiras. Também tem programas curtos para trazer cuidadores de idosos da Indonésia e outros países. Mas os requisitos de idioma dificultaram o emprego a longo prazo em tais trabalhos.

Kono citou estrelas do esporte, incluindo a tenista Naomi Osaka, filha de uma mãe japonesa e de um pai haitiano, como exemplo dos benefícios de receber pessoas de fora. Osaka, que nasceu no Japão, mas cresceu nos Estados Unidos, está sendo elogiada pelos japoneses como a primeira representante do país a ganhar um título de tênis do Grand Slam.

“É bom ter diversidade. É bom ter uma política aberta”, disse Kono.
Fonte: Alternativa

Tufão n.º 21: comércio e indústria suspendem atividades

Posted in Japão, Notícias with tags , , , , , , , , , , , , , , , on 4 de setembro de 2018 by vistoconsular

Diversas indústrias do Japão pararam a produção e deram folga aos funcionários para a segurança deles, por conta do tufão Jebi

Jebi tufão
Com a aproximação do tufão 21, muitas indústrias pararam a produção para garantir a segurança dos funcionários. Mas também porque era arriscado saírem de casa para ir até o local de trabalho.

Entre elas, segundo a NHK, a Toyota Motor deverá parar a partir da tarde de terça-feira (4), nas 11 fábricas da província de Aichi.

Além disso, a Honda também suspendeu a operação na sua unidade de Suzuka (Mie). Outra indústria do segmento é a Daihatsu que parou a produção das plantas de Ikeda (Osaka), Oyamazaki (Quioto) e Ryuo (Shiga).

A fabricante Mitsubishi Electric suspendeu a operação de 10 plantas, de Hyogo e Wakayama.

A Panasonic e Canon também interromperam a produção em Kusatsu (Shiga). A Sharp de Yao (Osaka), da mesma forma, suspendeu a operação.

As lojas de departamento de Shikoku e Kansai deixaram um aviso nas portas por causa do tufão.
Fonte: Portal Mie com NHK

%d blogueiros gostam disto: