Arquivo para fábrica

Sharp vai aumentar a produção de peças para câmeras de smartphone

Posted in Notícias, Sharp with tags , , on 30 de abril de 2017 by vistoconsular

sharp fabrica

A Sharp vai intensificar a fabricação de peças usadas em câmeras de smartphone ao aumentar a produção no Japão e adquirir um controle acionário em uma parceira vietnamita com a meta de eventualmente dobrar as vendas do segmento.

A fábrica da Sharp em Kameyama (Mie) também vai começar a produzir peças para câmeras de smartphone neste verão e o quadro de funcionários será dobrado, para 4.000. A empresa também poderá aumentar a capacidade de produção em sua fábrica do Vietnã.

Com mais flexibilidade para aumentar a produção, a empresa espera atingir a meta estabelecida pelo presidente da Sharp, Tai Jeng-wu, de dobrar as vendas de peças para câmeras dentro de 2 a 3 anos a partir dos 250 bilhões de ienes registrados no ano fiscal de 2015.

Desde sua aquisição no verão passado pela Hon Hai Precision de Taiwan, ou Foxconn, a Sharp vem colocando foco em peças para câmeras de smartphone como chave para o crescimento. De acordo com o Instituto de Pesquisa Fuji Chimera, o mercado para peças de câmera usadas em dispositivos móveis poderá crescer 26%, do ano de 2015, para 2.15 trilhões de ienes em 2019.

A Sharp aumentou sua participação na Kantatsu, uma fabricante de lentes para câmeras com sede na província de Tochigi, para 44% no final de 2016. A empresa também está considerando investir em sua outra parceira fabricante no Vietnã.
Fonte: Portal Mie com Nikkei

Toyota retoma produção em 18 fábricas no Japão

Posted in Notícias, Toyota with tags on 18 de abril de 2011 by vistoconsular

Efeitos do tsunami paralisaram as unidades por cinco semanas.
Até o dia 27 de abril, o volume de produção será cortado pela metade.

A Toyota, maior fabricante mundial de veículos, retomou nesta segunda-feira (18) a produção em 18 fábricas japonesas depois que os efeitos do terremoto e do tsunami do dia 11 de março paralisou quase totalmente sua atividade durante cinco semanas.

De acordo com o porta-voz do grupo Paul Nolasco, até o dia 27 de abril o volume de produção será a metade do habitual. Além do fornecimento de peças prejudicado, o país pass por racionamento de energia, outro fator que justifica a redução da produtividade.

O porta-voz afirmou ainda que algumas destas as 18 unidades que recomeçaram a trabalhar elaboram também peças usadas nas linhas de montagem da empresa.

As unidades de companhias filiadas nas províncias de Miyagi e Iwate, duas das mais afetadas pela catástrofe, também começaram a funcionar, segundo informa a agência local ‘Kyodo’.

Em 14 de março a empresa se viu obrigada a deter a produção de veículos no Japão por causa das consequências do terremoto, embora no dia 28 desse mês retomou a fabricação de seu modelo Prius e de dois de sua marca Lexus.

O reinício de atividade da companhia se deve a que grande parte de seus fornecedores já voltaram a produzir e enviar peças, segundo Nolasco, que informou que agora só há complicações com a provisão de 150 peças, “enquanto há duas semanas havia problemas com cerca de 500”.

Na Europa
Na semana passada, a montadora japonesa anunciou que suspenderá a produção em cinco fábricas europeias durante oito dias, no fim de abril. O motivo é a falta de peças de reposição procedentes do Japão devido ao tsunami.

Segundo o grupo, a “produção será paralisada por vários dias no final de abril e princípio de maio, retornando em ritmo reduzido durante o mês de maio, devido à falta de componentes”.

A paralisação envolve as montadoras da Toyota em Onnaing (França), Burnaston (Grã-Bretanha) e Adapazari (Turquia), e as fábricas de motores de Jelcz-Laskowice (Polônia) e Deeside (Grã-Bretanha).
Fonte: G1 com Efe / Foto: Shizuo Kambayashi/AP

Produção da Toyota no Japão é retomada nesta segunda-feira (18) (Foto: Shizuo Kambayashi/AP)Produção da Toyota no Japão é retomada nesta
segunda-feira (18)

Michelin fecha fábrica de Ota (crise no Japão)

Posted in Crise japonesa with tags , on 16 de janeiro de 2010 by vistoconsular

A unidade tem 380 funcionários que devem ser remanejados ou apresentados a outras empresas

O grupo francês fabricante de pneus Michelin, anunciou na sexta-feira (15) o fechamento, em julho, de sua fábrica em Ota, Gunma. A unidade tem 380 funcionários.

Os custos de produção em Ota são mais elevados que em outras unidades, disse a Michelin.

Em 2006, a produção passou por uma reformulação para reduzir os custos e, a partir de 2007, se concentrou na fabricação de pneus complexos, como os modelos para o inverno. A crise iniciada em 2008 agravou a situação.

Unidades da Michelin na Ásia, Europa e EUA, vão cobrir a produção de Ota.