Arquivo para Honda

Montadoras japonesas retomam produção em suas fábricas no exterior

Posted in montadoras japonesas, Notícias with tags , , , , , , , , , on 6 de julho de 2020 by vistoconsular

As fábricas estão sendo reativadas gradualmente na Europa e Estados Unidos

montadoras japonesas3
As montadoras japonesas estão retomando a produção de suas fábricas no exterior, as quais ficaram paralisadas devido à pandemia de Covid-19.

As empresas vêm reabrindo gradualmente suas fábricas principalmente na Europa e nos EUA desde maio, segundo a NHK.

Como muitos governos estão reduzindo as restrições, as montadoras estão conseguindo solucionar problemas causados pela falta de peças.

A Toyota retomou as operações nas fábricas no Brasil e em Portugal entre o final de junho e o início de julho.

Somente instalações na Venezuela permanecem offline.

A Nissan retomou a produção em todas as fábricas no exterior, exceto na África do Sul.

Enquanto isso, a Honda voltou a colocar suas instalações no exterior, exceto na Indonésia e no Brasil.

A Mitsubishi e Suzuki retomaram as operações em todas as fábricas no exterior.

Até agora, a produção total de montadoras japonesas na China excedeu os números do ano passado, apontando para uma recuperação.

Mas a demanda de automóveis em outras partes do mundo ainda não retornou ao seu nível original.
Fonte: Alternativa

Produção global de montadoras japonesas cai cerca de 61% em abril

Posted in Japão, montadoras japonesas, Notícias with tags , , , , , , , , on 29 de maio de 2020 by vistoconsular

A produção das montadoras deve cair ainda mais, visto que a propagação prolongada do vírus deve pesar na demanda por automóveis nos próximos meses

montadoras japonesas
A produção global de oito grandes montadoras japonesas caiu 60,9% para 916.255 veículos em abril comparado ao ano anterior, visto que fábricas foram fechadas devido à pandemia de coronavírus, mostraram na quinta-feira (28) dados divulgados pelas companhias.

Suas produções provavelmente cairão ainda mais, já que a propagação prolongada do vírus, que causa a doença respiratória Covid-19, deve pesar na demanda por automóveis nos próximos meses.

A Toyota disse que sua produção global caiu 50,8% para 379.093 veículos, enquanto a Honda viu um declínio de 48% na produção global, para 212.747 unidades.

A produção global da Nissan também caiu, 62,4%, para 150.388 veículos.

As três maiores montadoras e a Subaru disseram que suas produções nos EUA situaram-se a zero, visto que a pandemia levou ao fechamento de todas as fábricas na maior economia do mundo no mês reportado.

A Toyota, Honda e Subaru retomaram a produção em suas fábricas nos EUA e Canadá em 11 de maio com o relaxamento de restrições sobre atividades econômicas por autoridades locais, após fechá-las por cerca de 50 dias. A Nissan planeja reiniciar as operações em 1º de junho.

A Suzuki disse que sua produção caiu 87,6% para 34.015 unidades no mundo, já que a produção e vendas da montadora na Índia, um grande mercado para a companhia, situou-se a zero em abril devido à propagação do vírus no país.

A produção doméstica combinada das 8 montadoras caiu 46,7% para 412.587 veículos no mês reportado.
Fonte: Portal Mie com Mainichi

Montadoras japonesas reduzem pela metade a produção global

Posted in montadoras japonesas, Notícias with tags , , , , , , on 25 de março de 2020 by vistoconsular

As paralisações temporárias de fábricas das montadoras estão causando efeitos de oscilação no setor inteiro que emprega 8.2% da força de trabalho do Japão

montadoras japonesas3
Montadoras japonesas estão reduzindo temporariamente a produção global pela metade, visto que a demanda desaba em meio ao surto do coronavírus, com a Mazda paralisando linhas de montagem domésticas e a Toyota diminuindo a produção no Japão e no exterior.

Paralisações de fábricas das montadoras estão causando efeitos de oscilação no setor inteiro que emprega 8.2% da força de trabalho da nação, levando a Honda a adotar medidas para conter o impacto financeiro sobre fornecedoras.

A Mazda suspenderá a produção em duas de suas fábricas de montagem no Japão, assim como em instalações na Tailândia e no México, sob planos anunciados na terça-feira (24). Os locais paralisados contam por mais de 70% da capacidade global da companhia de 1,8 milhão de unidades ao ano.

Isso segue uma medida similar feita pela Toyota, que anunciou na segunda-feira (23) a suspensão temporária de 7 linhas de produção no país. A principal montadora do Japão já havia suspendido a produção no exterior.

A produção global em 7 montadoras japonesas deve cair em 50% a partir dos níveis de 2019 por enquanto.

A Mazda suspenderá a produção por 13 dias operacionais, com início em 28 de março, na planta de Hiroshima e na planta de Hofu na vizinha Yamaguchi. Os dias de folga serão programados até 30 de abril.

Os cortes no Japão, Tailândia e México reduzirão a produção da companhia em cerca de 60 mil veículos para o período.

A Toyota está suspendendo as operações em linhas de produção em 5 plantas domésticas, com início em 3 de abril. As atividades serão retomadas em estágios até 15 de abril. Isso reduzirá a produção em 36 mil veículos.

Excluindo uma planta em Tóquio operada por uma companhia do grupo, a Hino Motors, as outras 4 instalações da Toyota produziram 1,6 milhão de unidades no ano passado, ou cerca da metade da produção doméstica da companhia.

Nenhum dos cerca de 20 mil funcionários nas 5 plantas do grupo Toyota perderão seus empregos, incluindo trabalhadores temporários. Os funcionários podem escolher tirar férias remuneradas.

As repercussões já estão sendo sentidas pelas fabricantes de peças. A Marelli, formada pela fusão da Calsonic Kansei e da Magneti Marelli, interromperam o trabalho na maioria de suas principais plantas europeias, assim como em vários locais nos EUA.

A Kasai Kogyo, que produz componentes internos, paralisou temporariamente a produção em lugares como a América do Norte, Europa, Índia e Malásia.

“Só no exterior perderemos perto de 15 bilhões de ienes (US$135 milhões) em vendas em um mês”, disse Kuniyuki Watanabe, presidente da Kasai Kogyo.

A indústria de automóveis conta por mais ou menos 3% do produto interno bruto do Japão. O setor empregou 5.46 milhões em 2018, incluindo em fornecedoras de peças e concessionárias.

Os cortes na produção feitos por fabricantes de carros finalizados causarão impacto ascendente nas fornecedoras. Montadoras estão tomando medidas para evitar interrupções devido a problemas financeiros em fabricantes de peças.

A Honda decidiu conceder suporte a companhias que abastecem suas plantas em Wuhan, o epicentro inicial do surto de Covid-19. A Honda estenderá os prazos de pagamentos para as fornecedoras que comprarem folhas de aço e outros materiais da montadora.

A Nissan e a Mazda estão perguntando às suas fornecedoras sobre fluxos de caixa. A Mitsubishi Motors começou a considerar medidas para acelerar pagamentos aos fabricantes de peças.

No início deste mês, o maior risco para as montadoras japonesas era a crise na rede de fornecimento chinesa. Agora, a desaceleração na demanda nos mercados ocidentais rompeu completamente o panorama.

“O risco é que o fluxo de caixa estagnará em parceiros de negócios e que a produção cessará”, disse um executivo de uma montadora japonesa.
Fonte: Portal Mie com Asia Nikkei

Fechamento de fábrica da Honda na Grã-Bretanha gera incertezas econômicas

Posted in economia do Japão, Notícias with tags , on 21 de fevereiro de 2019 by vistoconsular

O ministro dos Negócios disse que o anúncio da montadora japonesa foi um grande golpe

fábrica da Honda
A Honda fechará sua única fábrica de automóveis na Grã-Bretanha em 2021, gerando um corte de até 3.500 empregos, uma grande perda de investimento japonês pouco antes de o Reino Unido deixar a União Europeia.

A montadora, que é responsável por mais de um décimo dos 1,5 milhão de carros fabricados na Grã-Bretanha, disse que a medida não estava relacionada ao Brexit e que precisa concentrar as atividades em regiões onde espera vender a maioria dos carros.

O anúncio do fechamento da fábrica de Swindon, apenas 38 dias antes do Brexit, vem depois de uma série de advertências do Japão de que isso afastaria investimentos se eles deixassem de ser economicamente viáveis ​​depois que a Grã-Bretanha deixasse o bloco.

“Tivemos que considerar a ascensão de veículos eletrificados e as diferentes velocidades em que os veículos elétricos serão utilizados na América do Norte e na Europa”, disse o executivo-chefe da Honda, Takahiro Hachigo. “Esta decisão não foi informada ao Brexit.”

A Honda, que fabrica o carro Civic na Grã-Bretanha e na Turquia, disse que deixaria de fazer o modelo nos dois países. O anúncio acontece pouco mais de duas semanas depois que a montadora japonesa Nissan revogou a decisão de construir um novo SUV na Grã-Bretanha.

A maioria dos carros Civic montados na Grã-Bretanha são exportados para os Estados Unidos, e não para a Europa. A esperada aceleração de veículos elétricos poderia ser coberta pela China e pelo Japão, onde a Honda já planeja produzir em escala.

O ministro dos Negócios da Grã-Bretanha disse que o anúncio da montadora japonesa foi um grande golpe. “Decisões como a da Honda demonstram claramente o quanto se está em jogo”, disse Greg Clark.

“Esta notícia vem no topo de meses de incerteza que… os fabricantes tiveram que suportar sobre o Brexit, sobre o nosso futuro relacionamento com a UE”, disse Clark.

A Honda, a quarta maior montadora na Grã-Bretanha, deixará de produzir em Swindon, no sul da Inglaterra, cerca de 160 mil carros por ano.

O acordo segue as decisões das empresas japonesas de eletrônicos Sony e Panasonic de mudar sua sede da Grã-Bretanha para a União Europeia, enquanto a Hitachi suspendeu um projeto de energia nuclear de 28 bilhões de dólares na Grã-Bretanha em janeiro.

Cerca de mil empresas japonesas estão sediadas na Grã-Bretanha, empregando cerca de 140 mil pessoas, e investiram cerca de US$78 bilhões, segundo a embaixada do Japão em Londres.

A Nissan, a Toyota e a Honda foram encorajadas a investir na Grã-Bretanha nos anos 1980 como uma porta de entrada para a UE e ajudaram a reverter uma indústria automobilística doméstica em dificuldades.

O trio de montadoras japonesas fabrica metade dos carros da Grã-Bretanha e centenas de milhares de motores em todo o país, mas o Brexit pode destruir o comércio livre e sem restrições que os fabricantes confiavam.

Para a Honda, a queda na demanda por veículos a diesel e regulamentações mais rígidas de emissões também prejudicaram as perspectivas de fabricação na Europa, que responde por apenas 3% de suas vendas globais.

A perspectiva na Europa parece sombria, já que as vendas em todos os principais países caíram em janeiro, segundo dados da indústria, com uma queda de dois dígitos prevista na Grã-Bretanha, o segundo maior mercado automotivo da Europa, se houver um Brexit desordenado.

A montadora norte-americana General Motors já se retirou do continente enquanto a Ford está conduzindo uma grande reestruturação.
Fonte: Alternativa com Reuters

Tufão n.º 21: comércio e indústria suspendem atividades

Posted in Japão, Notícias with tags , , , , , , , , , , , , , , , on 4 de setembro de 2018 by vistoconsular

Diversas indústrias do Japão pararam a produção e deram folga aos funcionários para a segurança deles, por conta do tufão Jebi

Jebi tufão
Com a aproximação do tufão 21, muitas indústrias pararam a produção para garantir a segurança dos funcionários. Mas também porque era arriscado saírem de casa para ir até o local de trabalho.

Entre elas, segundo a NHK, a Toyota Motor deverá parar a partir da tarde de terça-feira (4), nas 11 fábricas da província de Aichi.

Além disso, a Honda também suspendeu a operação na sua unidade de Suzuka (Mie). Outra indústria do segmento é a Daihatsu que parou a produção das plantas de Ikeda (Osaka), Oyamazaki (Quioto) e Ryuo (Shiga).

A fabricante Mitsubishi Electric suspendeu a operação de 10 plantas, de Hyogo e Wakayama.

A Panasonic e Canon também interromperam a produção em Kusatsu (Shiga). A Sharp de Yao (Osaka), da mesma forma, suspendeu a operação.

As lojas de departamento de Shikoku e Kansai deixaram um aviso nas portas por causa do tufão.
Fonte: Portal Mie com NHK

Montadoras se juntam no Japão para garantir recarga de carros elétricos

Posted in carros elétricos, montadoras japonesas with tags , , , , on 30 de julho de 2013 by vistoconsular

Toyota, Nissan, Honda e Mitsubishi assinaram acordo de infraestrutura.
Até 2020, venda de carros a eletricidade deve representar 20% do total.

Montadoras japonesas receberão incentivos do governo (Foto: Divulgação)As montadoras japonesas Toyota, Nissan, Honda e Mitsubishi assinaram nesta segunda-feira (29) um acordo para instalarem, juntas, sistemas de carregamento de carros elétricos e híbridos plug-in no Japão. A parceria também prevê a construção de uma rede de serviços que dê suporte aos usuários destes tipos de veículo.

O projeto será assistido e subsidiado pelo governo do Japão. A iniciativa visa diminuir os problemas de infraestrutura que prejudicam a popularização dos carros que utilizam a eletricidade como principal ou única fonte energética.

No Japão, existem 1.700 pontos de carga rápida e 3 mil postos de recarga “normal” para veículos elétricos, o que é considerado insuficiente. O governo vai disponibilizar 100,5 bilhões de ienes para a expansão de tais estações. Além disso, cada prefeitura desenvolve projetos próprios de incentivo ao uso do carro elétrico.

Com o investimento em infraestrutura e a parceria, as montadoras acreditam que as vendas de veículos elétricos e híbridos plug-in representem, até 2020, entre 15% e 20% do total de  vendas de veículos novos.
Fonte: AutoEsporte

Produção das montadoras japonesas pode alcançar máximo histórico no ano fiscal 2012

Posted in Produção das montadoras japonesas, produção de veículos with tags , , on 15 de junho de 2012 by vistoconsular

China, Índia e México serão os principais propulsores de crescimento

A produção mundial das oito maiores fabricantes japonesas de automóvel impulsionada pelos mercados emergentes pode alcançar um máximo histórico neste ano fiscal, informou o diário Nikkei. Mais de 26 milhões de veículos seriam produzidos entre abril de 2012 e março de 2013, 16% a mais que no exercício fiscal anterior. O impulso maior virá de países como China, Índia e México.

Com exceção da Mitsubishi, as companhias japonesas planejam fabricar mais unidades que no ano fiscal 2007, quando registraram o recorde de 23,19 milhões de unidades. A Toyota prevê fabricar 8,7 milhões de automóveis. A gigante visa reforçar sua produção não apenas em países emergentes como no Japão onde está aumentando a fabricação de seu híbrido Aqua.

Por sua parte, a Nissan estabeleceu como meta produzir 5,38 milhões de veículos, 11% a mais que no ano fiscal 2011. As previsões da Honda são um pouco mais modestas: 4,3 milhões de unidades (um milhão a mais que no ano anterior). A cota do mercado global das oito fabricantes japonesas caiu de 31,7% em 2008 para 26,9% em 2011, ano difícil para a indústria do Japão pelo triplo desastre de março e pelas inundações na Tailândia. Em 2012, sua participação se elevaria para 28,6%.
Fonte: IPC Digital

Vendas de carros no Japão disparam 20% em novembro

Posted in venda de carros no Japão with tags , , on 1 de dezembro de 2011 by vistoconsular

As montadoras do país mostram recuperação após terremoto e tsunami

Pátio de automóveis da montadora Derways, na Rússia

As vendas de automóveis no Japão em novembro subiram mais de 20% pelo segundo mês consecutivo graças a uma base de comparação fraca em relação ao ano passado. As montadoras no país continuam a mostrar recuperação na produção após o Japão ter sido atingido por terremoto e tsunami em março deste ano.

As vendas de veículos no Japão, excluindo a de miniveículos de 660 cilindradas, subiram 24,1% em novembro sobre o mesmo período do ano passado, segundo dados da associação do setor. As vendas da Toyota, excluindo a marca de luxo Lexus, subiram 24,2%, enquanto a Nissan teve alta de 25,4%. A Honda, fortemente atingida pelas enchentes na Tailândia, grade base produtiva, cortou a produção e viu as vendas subirem apenas 1,5%.

O mês de outubro do ano passado foi o primeiro completo após a expiração de subsídios do governo para substituição de carros com mais de 13 anos de uso.

Forte crescimento na Coreia do Sul – As montadoras sul-coreanas viram forte crescimento nas vendas internacionais, que compensaram recuo nos licenciamentos domésticos. Na Coreia do Sul, a Hyundai teve alta nas vendas globais de 19,3%, enquanto os licenciamentos da afiliada Kia Motors, subiram 8,5%.

As vendas internacionais subiram 26,1% no caso da Hyundai e 13,4% no caso da Kia, minimizando uma queda de quase 10% nas vendas de ambas as montadoras no mercado sul-coreano.
Fonte: Veja com Reuters

Honda e Toyota reduzem produção em fábricas brasileiras

Posted in Notícias with tags , on 28 de abril de 2011 by vistoconsular

Toyota também anunciou um “ajuste temporário” em sua fábrica de produção em Zárate (Argentina).

A Honda e a Toyota reduzirão temporariamente a produção em suas fábricas do Brasil pelo desabastecimento de autopeças para a fabricação de veículos depois do terremoto e posterior tsunami registrados no Japão, informaram nesta terça-feira as duas companhias.

A Honda, o terceiro maior fabricante japonês, afirmou em comunicado que sua fábrica de São Paulo, onde produz, entre outros, seus modelos Honda Civic e Honda City, antecipará sua tradicional interrupção do mês de julho a datas compreendidas entre 23 de maio e 3 de junho.

Por outro lado, sua fábrica de Manaus, destinada à produção de motos, manterá seu ritmo habitual.

“É importante destacar que todas as unidades da Honda no mundo estão empenhadas em contribuir com a recuperação das operações da empresa e de seus abastecedores no Japão e que todas as medidas possíveis serão adotadas para minimizar os inconvenientes ao consumidor final”, informou a empresa.

A Toyota, o maior fabricante de carros do mundo, também anunciou um “ajuste temporário” em suas fábricas de produção em Indaiatuba (São Paulo) e Zárate (Argentina) devido ao atraso na distribuição de peças procedentes do Japão.

Na fábrica brasileira, onde produz o Corolla, a empresa interrompeu os trabalhos na segunda-feira, situação que se repetirá nos dias 6 e 20 de maio.

Segundo a Toyota, estas interrupções temporárias não afetarão à construção de sua nova fábrica em Sorocaba (São Paulo), nem a ampliação da capacidade produtiva da fábrica argentina.

Em Zárate, onde a companhia fabrica o Hilux e o SW4, a empresa suspenderá o segundo turno de produção nos dias 13, 20 e 27 de maio.

Este ajuste, no entanto, não afetará os mais de 7,1 mil trabalhadores que a Toyota emprega no Brasil e na Argentina.
Fonte: IPC Digital com Efe

%d blogueiros gostam disto: